O SPRA terminou, no dia 2 de Fevereiro, uma série de 8 Plenários que realizou pelas diversas Ilhas do Arquipélago, reunindo mais de um milhar de docentes.

Com uma participação empenhada, mas muito critica, tanto em relação ao Estatuto Nacional como em relação à Proposta de Estatuto Regional, mais de meia centena de Educadores e Professores das Ilhas de Santa Maria e Flores, consideraram que, apesar de tudo, o único caminho que nos resta é o de continuarmos a lutar por um Estatuto Regional que, ao menos, minimize os efeitos mais penalizadores que o actual Estatuto, em vigor, nos impõe.

 

De entre os aspectos mais críticos da Proposta Regional, à semelhança do que aconteceu nos demais Plenários, os docentes destas Ilhas relevam as faltas por doença e por conta do período de férias, bem como os aspectos relacionados com o processo de avaliação, com destaque para alguns dos itens que constam da respectiva Grelha, como os que devem merecer atenção prioritária do SPRA no processo negocial em curso com a SREC.

O SPRA tudo fará para que estas pretensões mereçam o acolhimento desejado, sob pena dos docentes da Região não se reverem neste eventual Estatuto.