A Câmara de Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, vai encerrar seis escolas do ensino básico nas freguesias da Ribeirinha, São Bartolomeu e Santa Bárbara, devido à redução do número de alunos.

O presidente da autarquia, José Pedro Cardoso, adiantou à agência Lusa que "muitas turmas ficaram com menos de dez alunos, devido à falta de crianças, mas também ao facto de outras frequentarem escolas no centro da cidade, onde os pais trabalham".

"Existe um movimento de transferências que privilegia a frequência dos estabelecimentos escolares na zona onde os pais trabalham, em detrimento das zonas onde residem", explicou o autarca de Angra do Heroísmo.

Por esse motivo, a partir do ano lectivo 2007/2008, na freguesia de Santa Bárbara passará a funcionar apenas uma escola, encerrando outra; em São Bartolomeu encerram duas escolas e fica apenas a funcionar uma, que vai ser sujeita a obras de remodelação e ampliação. Na freguesia da Ribeirinha, a autarquia vai construir uma nova escola, encerrando as três existentes, que, depois de uma intervenção de beneficiação, serão alienadas para fins sociais.

De acordo com José Pedro Cardoso, este reordenamento do parque escolar vai custar três milhões de euros, financiados por fundos comunitários disponíveis no Quadro de Referência Estratégica para os Açores.

Segundo a vereadora Sofia Couto, do pelouro escolar e social, "é preocupante a redução do número de alunos", o que já originou "o encerramento de 15 salas de aula.

26.01.2007 -   Lusa