Na concentração realizada em Ponta Delgada, do docentes voltaram a afirmar a sua disponibilidade para defender a sua Carreira, a necessidade de um Regime de Aposentação que considere o desgaste profissional e a urgência de combater a precariedade docente.

 

Num processo de luta onde a única parte que mostra capacidade para apresentar propostas e que, sem abrir mão do reconhecimento do seu tempo de serviço, está disposta a  negociar todos os outros aspetos, exige-se do Governo que cumpra os compromissos e trate os docentes como os trabalhadores com exemplar mérito e profissionalismo que são.

 

Não se pode, com seriedade, criticar a luta dos docentes na defesa da sua Carreira, na exigência da consagração de um Regime de Aposentação que tenha em consideração o seu elevadíssimo desgaste profissional e no combate aos vergonhosos níveis de precariedade docente, ao mesmo tempo que se ignora que, neste processo, o Governo da República mais não tem feito que fingir negociar, adiando respostas e soluções!

 

1

 

2

 

3

 

4

 

5

 

6

 

7

 

8

 

9