thumb
  

O Sindicato dos Professores da Região Açores, em colaboração com a CNOD e a FENPROF, promoveu no dia 31 de maio, no Centro Cultural de Angra do Heroísmo, um Encontro Regional sobre Educação Inclusiva.

 

 

Este Encontro, que contou com a presença do Secretário-geral da FENPROF, Mário Nogueira, e a Diretora Regional da Educação, Graça Teixeira, que encerraram a sessão, foi constituído por 2 painéis temáticos:

 

 

  • “A Inclusão na Escola” - reflexões sobre a problemática da Escola Inclusiva
  • “Olhares da Comunidade” - apresentação de projetos da escola e da comunidade que visam a inclusão dos jovens com Necessidades Educativas Especiais na Escola

 

Na parte da manhã, e após abertura com saudação do presidente da Câmara de Angra do Heroísmo, Álamo de Meneses e de intervenção de Ana Simões, coordenadora da Educação Especial da FENPROF e do Presidente do SPRA, António Lucas, deu-se lugar aos diversos especialistas académicos, Pedro González, professor da Universidade dos Açores que apresentou uma comunicação subordinada ao tema: “Educação Inclusiva: Sonho da democracia? Pesadelo pedagógico?”, Sónia Sousa, docente de Educação Especial da Tomás de Borba que nos trouxe uma reflexão sobre "A afetividade do educador na promoção de atitudes de inclusão no contexto da educação pré-escolar", Lucilia Ávila e Paula Rodrigues, docentes de Ensino Especial da EBI da Praia da Vitória que se debruçaram sobre “Adequações Curriculares e Currículos Específicos Individuais” e Francisco Simões, psicólogo e Investigador do CIS-ISCTE que apresentou o tema “A relação pedagógica como força motriz da educação inclusiva".

 

Da parte da tarde foi a vez de serem apresentados alguns dos projetos desenvolvidos pelas escolas e por entidades e organismos que apostam em atividades em prol de uma educação inclusiva.

 

Da Ilha do Faial veio João Duarte, Técnico Superior de Educação Especial e Reabilitação da APADIF que apresentou o tema “Vela Para Todos - Faial Sem Limites ” - Contributo para a Inclusão; da ACM da Ilha Terceira, a Técnica Superior de Reabilitação e Inserção Social, Michelle Reys, apresentou as atividades realizadas por aquela instituição, apresentando uma comunicação sob o tema: “E depois da idade escolar?” relativa ao Fórum Sócio Ocupacional dinamizado pela ACM.

 

O testemunho de um pai, José Armando Barcelos, foi deveras importante para se sentir e compreender o que sente um pai que tem um filho que apresenta uma problemática de Autismo e como lida com a escola inclusiva. Por fim, foi a vez de Sónia Santos, docente da Educação Especial da EBS Tomás de Borba, que apresentou o projeto de equitação como forma de inclusão: “A Galope na Inclusão” um projeto de equitação terapêutica e adaptada realizado com alunos com várias problemáticas cognitivas.

 

Foi um Encontro onde foram analisadas e discutidas, por parte de todos os presentes, algumas das questões subjacentes à Educação Inclusiva, concluindo-se que só com uma verdadeira escola inclusiva se podem promover e efetivar os valores de uma sociedade desenvolvida

 

 

 

Fernando Vicente