Ver a saudação, da CGTP, aos trabalhadores

Ecos nos OCS
I, II, III, IV, V, VI

Hoje, dia de GREVE GERAL, os Professores e Educadores souberam dar um sinal claro do seu repúdio e da sua indignação pelas medidas impostas unilateralmente por quem (des)governa este país, quer através dos altos níveis de adesão, mais expressivos do que nunca numa greve não sectorial, quer através da participação nas concentrações de Dirigentes, Delegados e Activistas Sindicais, que tiveram lugar em Ponta Delgada e em Angra do Heroísmo.

 
 Em Ponta Delgada, a esta acção de luta seguiu-se uma Conferência de Imprensa conjuntacom a CGTP-IN/Açores e com a UGT Açores, que contou com a presença de muitos dos participantes na concentração.

Nesta Conferência de Imprensa, foi feita uma resenha da situação das políticas que têm sido adoptadas e do seu impacto nos orçamentos das famílias portuguesas e, consequentemente, nas suas vidas, bem como uma análise da GREVE GERAL, que parou o país, e uma saudação, pela sua tenacidade, aos trabalhadores e trabalhadoras Portugueses/as, do sector público e do privado, ambos altamente afectados pelas medidas anunciadas.

Telejornal da RTPA

 

 

 

Ficou claro que esta GREVE GERAL é um momento da luta que se impõe e que se adivinha dura e prolongada, tendo ficado a consciência de que a disponibilidade para travá-la é um imperativo.

 

Por último, é de realçar, na concentração que teve lugar nas Portas da Cidade, a participação inesperada de As Descalças, que tiveram a amabilidade de nos presentear com um sketch a protestar, de forma irónica e artística, contra as opções políticas que têm sido implementadas em Portugal.

bwd  Set 1/4  fwd